Lesões esportivas durante lutas no boxe amador

Carlos Augusto Beltrani Filho, Ismael Vivácqua Neto, Marcelo Schmidt Navarro, Edison Noboru Fujiki, Vitor Engrácia Valenti, Luiz Carlos de Abreu, Carlo Milani

Resumo


Introdução: As patologias que acometem os atletas do boxe são, na maioria, traumáticas e acometem principalmente as extremidades superiores e a face. A supervisão médica aos atletas aprimorou o aprendizado sobre as lesões específicas do boxe. A partir dos conhecimentos adquiridos, foram estabelecidas medidas profiláticas para preservar a saúde do atleta e evitar afastamentos do esporte. Objetivo: Descrever as lesões ocorridas durante as lutas de boxe amador masculino sob supervisão médica, a fim de promover um melhor entendimento dessas patologias. Método: Entre 2000 e 2009, por meio da aplicação de um protocolo padronizado, descrevemos as lesões nos atletas masculinos do boxe amador, durante as lutas realizadas pela Confederação Brasileira de Boxe, Federação Paulista de Boxe, Confederação Pan-Americana de Boxe e Associação Internacional de Boxe. Resultados: No total, foram realizadas 1.446 lutas, com 291 lesões, como nocautes (48,8%), sangramentos nasais (23,5%), lesões musculoesqueléticas (15,5%), ferimentos cortocontusos (8,6%) e hematoma palpebral (3,6%). Das lesões musculoesqueléticas, 5,8% foram lesões ligamentares nas mãos e punhos, 3,7% fraturas nas mãos e punhos e 2% luxações glenoumerais. Conclusões: As principais lesões durante as lutas da equipe nacional de boxe foram os nocautes, seguidas de sangramentos nasais, lesões musculoesqueléticas e ferimentos cortocontusos. As lesões mais comuns foram na face e nas mãos.


Palavras-chave


Traumatismos em atletas; boxe; medicina esportiva

Texto completo:

PDF

Referências


Gambrell RC. Boxing: medical care in and out of the ring. Curr Sports Med Rep. 2007;6(5):317-21.

Timm KE, Wallach JM, Stone JA, Ryan EJ. Fifteen Years of Amateur Boxing Injuries/Illnesses at the United States Olympic Training Center. J Athl Train. 1993;28(4):330-34.

Blonstein JL, Clarke E. The medical aspects of amateur boxing. Br Med J. 1954;2(4903):1523-5. http://dx.doi.org/10.1136/bmj.2.4903.1523

Blonstein JL, Clarke E. Further observations on the medical aspects of amateur boxing. Br Med J. 1957;1(5015):362-4. http://dx.doi.org/10.1136/bmj.1.5015.362

Schmidt-Olsen S, Jensen SK, Mortensen V. Amateur boxing in Denmark. The effect of some preventive measures. Am J Sports Med.1990;18(1):98-100. http://dx.doi.org/10.1177/036354659001800117

Jordan BD, Voy RO, Stone J. Amateur boxing injuries at the US Olympic Training Center. Phys Sportsmed. 1990;18(2):81-90.

Zazryn TR, McCrory PR, Cameron PA. Injury rates and risk factors in competitive professional boxing. Clin J Sport Med. 2009;19(1):20-5. http://dx.doi.org/10.1097/JSM.0b013e31818f1582

Clausen H, McCrory P, Anderson V. The risk of chronic traumatic brain injury in professional boxing: change in exposure variables over the past century. Br J Sports Med. 2005;39(9):661-4. http://dx.doi.org/10.1136/bjsm.2004.017046




DOI: http://dx.doi.org/10.7322/abcs.v35i1.103

Apontamentos

  • Não há apontamentos.