Conhecimento dos acadêmicos e profissionais da fisioterapia sobre dor: uma revisão sistemática

Alan Carlos Nery dos Santos, Monique Lima Barbosa, Anelize Gimenez de Souza, Jefferson Petto

Resumo


Estudos demonstram que acadêmicos e profissionais da fisioterapia apresentam limitações no conhecimento sobre diversos aspectos do tema “dor”. Isso pode implicar em abordagens inadequadas e em maior sofrimento dos pacientes. Assim, objetivou-se revisar estudos que investigaram o conhecimento de acadêmicos e profissionais da fisioterapia sobre dor, bem como os que propuseram estratégias para modificar tal conhecimento. Trata-se de uma revisão sistemática, e foram consultadas as bases de dados EBSCOhost, LILACS, PubMed, REDALYC e SciELO, por meio do cruzamento das palavras-chave: “pain”, “knowledge”, “education”, “curriculum”, “physical therapy specialty” e os seus correspondentes em português. Foram considerados elegíveis os estudos observacionais ou experimentais que analisaram o conhecimento sobre aspectos clínicos, fisiopatológicos e manejo da dor. Também foram elegíveis os que testaram estratégias para modificar o conhecimento sobre dor. A triagem pelos títulos e resumo resultou em 84 estudos. Contudo, apenas cinco foram incluídos. Esses analisaram o conhecimento sobre aspectos gerais da dor, sendo publicados entre 2003 e 2016. Apenas 60% dos estudos investigaram participantes da fisioterapia, sendo que 100% deles verificaram o conhecimento por meio de questionários autoaplicáveis. Quatro estudos utilizaram questionários validados. Somente 20% testaram estratégias para modificar o conhecimento sobre dor. Os resultados desta revisão indicam que o tema “dor” é abordado apenas como subtema complementar, o que, embora permita o aprendizado, não tem sido suficiente para garanti-lo. Profissionais da fisioterapia apresentam inconsistência entre o conhecimento teórico e os seus papeis no manuseio e na assistência humanizada da dor. Estratégias de ensino-aprendizagem ativas podem aprimorar o conhecimento acadêmico sobre dor.


Palavras-chave


fisioterapia; dor; conhecimento; educação; currículo.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Capellini VK, Daré MF, Castral TC, Christoffel MM, Leite AM, Scochi CGS. Conhecimento e atitudes de profissionais de saúde sobre avaliação e manejo da dor neonatal. Rev Eletr Enf. 2014;16(2):361-9. http://dx.doi.org/10.5216/ree.v16i2.23611

Clenzos N, Naidoo N, Parker R. Physiotherapists’ knowledge of pain: a cross-sectional correlational study of members of the South African Sports and Orthopaedic Manipulative Special Interest Groups. S Afr J Sports Med. 2013;25(4):95-100. http://dx.doi.org/10.7196/SAJSM.502

Sereza TW, Dellaroza MSG. O que está sendo aprendido a respeito da dor na UEL? Semina Cienc Biol Saúde. 2003;24:55-66. http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2003v24n1p55

Barreto RF, Gomes CZL, Silva RM, Signorelli AAF, Oliveira LF, Cavellani CL, et al. Avaliação de dor e do perfil epidemiológico, de pacientes atendidos no pronto-socorro de um hospital universitário. Rev Dor. 2012;13(3):213-9. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132012000300004

Marinangeli F, Narducci C, Ursini ML, Paladini A, Pasqualucci A, Gatti A, et al. Acute pain and availability of analgesia in the prehospital emergency setting in Italy: a problem to be solved. Pain Pract. 2009;9(4):282-8. http://dx.doi.org/10.1111/j.1533-2500.2009.00277.x

Calil AM, Pimenta CAM, Birolini D. The “oligoanalgesia problem” in the emergency care. Clinics. 2007;62(5):591-8. http://dx.doi.org/10.1590/S1807-59322007000500010

Luppen LS, Sampaio FH, Standñik CMB. Satisfação dos pacientes com a implantação do conceito dor o quinto sinal vital, no controle da dor pós-operatória. Rev Dor. 2011;12(1):29-34. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132011000100007

Marquez JO. A dor e os seus aspectos multidimensionais. Cienc Cult. 2011;63(2):28-32.

Vlainich R, Zucchi P, Issy AM, Sakata RK. Avaliação do custo do medicamento para tratamento ambulatorial de pacientes com dor crônica. Rev Bras Anestesiol. 2010;60(4):399-405. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942010000400007

Silva GG, Sirena SA. Perfil de encaminhamentos a fisioterapia por um serviço de Atenção Primária à Saúde, 2012. Epidemiol Serv Saúde. 2015;24(1):123-33. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000100014

Leite F, Gomes JO. Dor crônica em um ambulatório universitário de fisioterapia. Rev Ciênc Méd. 2006;15(3):211-21.

Mata MS, Costa FA, Souza TO, Mata ANS, Pontes JF. Dor e funcionalidade na atenção básica à saúde. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(1):221-30. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000100025

Gosling AP. Mecanismos de ação e efeitos da fisioterapia no tratamento da dor. Rev Dor. 2012;13(1):65-70. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132012000100012

Dias RC, Dias JMD. Prática baseada em evidências: uma metodologia para a boa prática fisioterapêutica. Fisioter Mov. 2006;19(1):11-6.

Alves RC, Tavares JP, Funes RAC, Gasparetto GAR, Silva KCC, Ueda TK. Evaluation of pain knowledge of Physiotherapy students from a university center. Rev Dor. 2013;14(4):272-9. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132013000400008

Ribeiro MCO, Costa IN, Ribeiro CJN, Nunes MS, Santos B, DeSantana JM. Knowledge of health professionals about pain and analgesia. Rev Dor. 2015;16(3):204-9. http://dx.doi.org/10.5935/1806-0013.20150041

Marques ES, Xarles T, Antunes TM, Silva KKD, Reis FJJ, Oliveira LAS, et al. Evaluation of physiologic pain knowledge by physiotherapy students. Rev Dor. 2016;17(1):29-33. http://dx.doi.org/10.5935/1806-0013.20160008

Castro CES, Parizotto NA, Barboza HFG. Programa mínimo sobre mecanismos de dor e analgesia para cursos de graduação em fisioterapia. Rev Bras Fisioter. 2003;7(1):85-92.

Petto J, Gomes VA, Oliveira FTO, Santos MPA, Barbosa PRP, Santos ACN. Importance of academic quality in the treatment of chronic venous insufficiency. Int J Cardiovasc Sci. 2016;29(1):31-6. http://www.dx.doi.org/10.5935/2359-4802.20160011




DOI: http://dx.doi.org/10.7322/abcshs.v42i2.1010

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Alan Carlos Nery dos Santos, Monique Lima Barbosa, Anelize Gimenez de Souza, Jefferson Petto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.