Satisfação laboral e a repercussão na qualidade de vida do profissional de enfermagem

Giovana Cópio Vieira, Karina Viana Ribeiro, Aline Ramos Velasco, Érika Almeida Alves Pereira, Elaine Antunes Cortez, Joanir Pereira Passos

Resumo


Diante da importância do trabalho na vida dos indivíduos, a relação que se estabelece entre o profissional e o ambiente laboral podem implicar repercussões em sua maneira de viver e ser saudável. Não obstante, a qualidade de vida do trabalhador pode estar associada à satisfação profissional, e dentro do contexto da enfermagem, favorecer a uma assistência de qualidade. Portanto, o presente ensaio teve por objetivo identificar publicações sobre satisfação no trabalho e qualidade de vida do profissional de enfermagem; verificar evidências de relação direta entre a satisfação profissional e a qualidade de vida. Esta revisão integrativa compilou artigos através da Base de Dados em Enfermagem (BDENF), Public Medline (PubMed) e o Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A partir do material analisado, emergiram três categorias temáticas: 1) Fatores que influenciam a satisfação profissional; 2) Importância da satisfação no trabalho e qualidade de vida do profissional para a assistência de enfermagem; 3) Relação do trabalho com a qualidade de vida do trabalhador de enfermagem. Após a análise, não se verificou relação direta entre satisfação no trabalho e qualidade de vida, entretanto, evidenciou-se que insatisfações laborais desencadeiam, potencialmente, problemas físicos e psíquicos, com impacto à qualidade de vida e do serviço prestado.


Palavras-chave


equipe de enfermagem; satisfação no emprego; qualidade de vida; saúde do trabalhador

Texto completo:

PDF

Referências


Mininel VA, Baptista PCP, Felli VEA. Psychic workloads and strain processes in nursing workers of brazilian university hospitals. Rev Latino-Am. Enfermagem. 2011;19(2):340-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692011000200016

Cecagno D, Gallo CMC, Cecagno S, Siqueira HCH. Qualidade de vida e o trabalho sob a ótica do enfermeiro. Cogitare Enferm. 2002;7(2):54-9. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v7i2.1669

Minayo MCS, Hartz ZMA, Buss PM. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciênc Saúde Coletiva. 2000;5(1):7-18.

Haddad MCL. Qualidade de vida dos profissionais de enfermagem. Rev Espaç Saúde. 2000;1(2):75-88.

Vieira GC. O papel da satisfação profissional na qualidade de vida do enfermeiro. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro:2017.

Pizzoli LML. Qualidade de vida no trabalho: um estudo de caso das enfermeiras do Hospital Heliópolis. Ciênc Saúde Coletiva. 2005;10(4):1055-62. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000400028

Regis LFLV, Porto IS. Necessidades humanas básicas dos profissionais de enfermagem: situações de (in)satisfação no trabalho. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(2):334-41. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000200005

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão Integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008;17(4):758-64. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Santos CMC, Pimenta CAM, Nobre MRC. The PICO strategy for the research question construction and evidence search. Rev Latino-Am Enfermagem. 2007;15(3):508-11. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692007000300023

Driever MJ. Are evidence-based practice and best practice the same? West J Nurs Res. 2002;24(5):591-7. http://dx.doi.org/10.1177/019394502400446342

Karino ME, Felli VEA. Enfermagem baseada em evidências: avanços e inovações em revisões sistemáticas. Cienc Cuid Saude. 2012;11(Supl.):11-15. http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v11i5.17048

Kudo Y, Kido S, Shahzad T, Yoshimura E, Shibuya A, Aizawa Y. Work motivation for Japanese nursing assistants in small- to medium-sized hospitals. Tohoku J Exp Med. 2011;225(4):293-300.

Lemos MC, Rennó CO, Passos JP. Satisfação no trabalho da enfermagem em UTI. Rev Pesq Cuid Fundam. 2012;4(4):2890-2900.

Renner JS, Taschetto DVR, Baptista GL, Basso CR. Qualidade de vida e satisfação no trabalho: a percepção dos técnicos de enfermagem que atuam em ambiente hospitalar. Rev Min Enferm. 2014;18(2):440-6. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20140033

Atefi N, Abdullah K.L, Wong LP, Mazlom R. Factors influencing registered nurses perception of their overall job satisfaction: a qualitative study. Intern Nurs Rev. 2014;61(3):352-60. http://www.dx.doi.org/10.1111/inr.12112

Arakawa C, Kanoya Y, Sato C. Factors contributing to medical errors and incidents among hospital nurses - nurses’ health, quality of life, and workplace predict medical errors and incidents. Ind Health. 2011;49(3):381-8. http://dx.doi.org/10.2486/indhealth.MS968

Van Bogaert P, Timmermans O, Weeks SM, van Heusden D, Wouters K, Franck E. Nursing unit teams matter: Impact of unitlevel nurse practice environment, nurse work characteristics, and burnout on nurse reported job outcomes, and quality of care, and patient adverse events-A cross-sectional survey. Int J Nurs Stud. 2014;51(8):1123-34. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijnurstu.2013.12.009

Souza SBC, Tavares JP, Macedo ABT, Moreira PW, Lautert L. Influência do turno de trabalho e cronotipo na qualidade de vida dos trabalhadores de enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. 2012;33(4):79-85. http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472012000400010

Organização Mundial da Saúde (OMS). Ambientes de trabalho saudáveis: um modelo para ação: para empregadores, trabalhadores, formuladores de política e profissionais. Brasília: SESI; 2010.

Dias MFFG, Proença MTVC. A motivação dos enfermeiros em tempo de crise. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Economia, Universidade do Porto. Porto: 2012.

Silva RM, Beck CLC. Satisfação profissional dos enfermeiros de um hospital universitário no trabalho noturno. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria: 2008.

Reis LC, Belmont LG, Taveira TMC, Cortez EA, Avanci BS. Os fatores do processo de trabalho da enfermeira que interferem na sua qualidade de vida. Rev Pesq Cuid Fund. 2010;2(1):489-502.




DOI: https://doi.org/10.7322/abcshs.v43i3.1123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Giovana Cópio Vieira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.