Factors interfering in teaching and learning of multiprofessional residents in health: integrative review

Main Article Content

Amanda de Lemos Mello
Guilherme Tavares de Arruda
Marlene Gomes Terra
Cristiane Trivisiol Arnemann
Daiana Foggiato de Siqueira

Abstract

Multiprofessional Health Residency Programs are in full expansion in Brazil, becoming a health training strategy that seeks to strengthen the quality of health care for the population. This review aims to identify available scientific articles about the factors that interfere in the teaching and learning of residents in multiprofessional health. This is an integrative review of the literature from the databases LILACS, Medline and Scopus, which included 35 studies, using defined key words and descriptors, during the period of 2005 through 2017. The results revealed factors related to the understanding of the resident role; the importance of the training of the pedagogical supporters and the interaction among professionals; the pacing of activities between the teaching and health facility; the relation between theory and practice and the development of the actions of Permanent Education in Health; the formulation of learning strategies; planning and execution in training spaces; and the evaluation processes. In conclusion the study made possible to understand the factors that interfere in teaching and learning of multiprofessional residents in health, which involve aspects the learning construction and practice in collective work, teaching-service integration and pedagogical organization.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Mello, A. de L., Arruda, G. T. de, Terra, M. G., Arnemann, C. T., & Siqueira, D. F. de. (2019). Factors interfering in teaching and learning of multiprofessional residents in health: integrative review. ABCS Health Sciences, 44(2). https://doi.org/10.7322/abcshs.v44i2.1176
Section
Review Articles
Author Biographies

Amanda de Lemos Mello, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Santa Manta (UFSM) – Santa Maria (RS) / Departamento de Enfermagem, Universidade Federal de Santa Manta UFSM) – Santa Maria (RS)

Enfermeira. Mestra em Enfermagem. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria

Guilherme Tavares de Arruda, Curso de Fisioterapia, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS)

Discente do Curso de Fisioterapia da UFSM.

Marlene Gomes Terra, Curso Técnico em Enfermagem, Colégio Politécnico, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS)

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente do Departamento de Enfermagem da UFSM.

Cristiane Trivisiol Arnemann, Curso Técnico em Enfermagem, Colégio Politécnico, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Santa Maria (RS)

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente do Colégio Politécnico da UFSM.

Daiana Foggiato de Siqueira, Departamento de Enfermagem, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões de Santiago (URI) – Santiago (RS)

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões de Santiago (URI-Santiago).

References

1. Silva CT, Terra MG, Camponogara S, Kruse MHL, Roso CC, Xavier MS. Educação permanente em saúde a partir de profissionais de uma residência multidisciplinar: estudo de caso. Rev Gaúcha Enferm. 2014;35(3):49-54. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2014.03.44512

2. Fiorano AMM, Guarnieri AP. Residência multiprofissional em saúde: tem valido a pena? ABCS Health Sci. 2015; 40(3):366-9. https://dx.doi.org/10.7322/abcshs.v40i3.823

3. Bezerra TCA, Falcão MLP, Goes PSA, Felisberto E. Avaliação de programas de formação profissional em saúde: construção e validação de indicadores. Trab Educ Saúde. 2016;14(2):445-72. http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sip00111

4. Canabarro JL, Siqueira DF, Terra MG. A inserção dos profissionais integrantes das residências multiprofissionais em serviços de saúde: revisão de literatura. Rev Soc Hum. 2016;29(3):121-28. http://dx.doi.org/10.5902/2317175824168

5. Casanova IA, Batista NA, Ruiz-Moreno L. Formação para o trabalho em equipe na residência multiprofissional em saúde. ABCS Health Sci. 2015;40(3)229-33. https://dx.doi.org/10.7322/abcshs.v40i3.800

6. Fernandes MNS, Beck CLC, Weiller TH, Viero V, Freitas PH, Prestes FC. Sofrimento e prazer no processo de formação de residentes multiprofissionais em saúde. Rev Gaúcha Enferm. 2015;36(4):90-7. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.04.50300

7. Lunas Junior FJ, Barreto RMA, Vasconcelos MIO. Posicionamento dos coordenadores da Atenção Básica sobre egressos da residência multiprofissional em Saúde da Família. Rev Bras Ciênc Saúde. 2014;18(4):325-32.

8. Santos IG, Batista NA, Devincenzi MU. Residência Multiprofissional em Saúde da Família: concepção de profissionais de saúde sobre a atuação do nutricionista. Interface. 2015;19(53):349-60. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622014.0330

9. Sanches VS, Ferreira PM, Veronez AV, Koch R, Souza AS, Cheade MFM, et al. Burnout e Qualidade de Vida em uma Residência Multiprofissional: um Estudo longitudinal de dois anos. Rev Bras Educ Méd. 2016;40(3):430-6. http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v40n3e01022015

10. Goulart CT, Silva RM, Bolzan MEO, Guido LA. Perfil sociodemográfico e acadêmico dos residentes multiprofissionais de uma universidade pública. Rev Rene. 2012;13(1):178-86.

11. Carvalho CN, Melo-Filho DA, Carvlho JAG, Amorim ACG. Prevalência e fatores associados aos transtornos mentais comuns em residentes médicos e da área multiprofissional. J Bras Psiquiatr. 2013;62(1):38-45. http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852013000100006

12. Guido LA, Silva RM, Goulart CT, Bolzan MEO, Lopes LFD. Síndrome de Burnout em residentes multiprofissionais de uma universidade pública. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(6):1477-83. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000600027

13. Landim SA, Silva GTR, Batista NA. Residência multiprofissional em saúde da família: vivência hospitalar dos enfermeiros multiprofissional. Rev Baiana Enferm. 2012;26(1):375-86. http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v26i1.6050

14. Pagani R, Andrade LOM. Preceptoria de território, novas práticas e saberes na estratégia de educação permanente em saúde da família: o estudo do caso de Sobral, CE. Saúde Soc. 2012;21(supl.1):94-106. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902012000500008

15. Rossoni E. Residência na atenção básica à saúde em tempos líquidos. Physis. 2015;25(3):1011-31. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312015000300017

16. Ferreira RC, Varga CRR, Silva RF. Trabalho em equipe multiprofissional: a perspectiva dos residentes médicos em saúde da família. Ciênc Saúde Coletiva. 2009;14(supl.1):1421-8. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000800015

17. Domingos CM, Nunes EFPA, Carvalho BG. Potencialidades da Residência Multiprofissional em Saúde da Família: o olhar do trabalhador de saúde. Interface. 2015;19(55):1221-32. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622014.0653

18. Nascimento DDG, Oliveira MAC. Competências profissionais e o processo de formação na Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade. Saúde Soc. 2010;19(4):814-27. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902010000400009

19. Silva JC, Contim D, Ohl RIB, Chavaglia SRR, Amaral EMS. Perception of the residents about their performance in the multidisciplinary residency program. Acta Paul Enferm. 2015;28(2):132-38. http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201500023

20. Scherer MDA, Pires DEP, Jean R. A construção da interdisciplinaridade no trabalho da Equipe de Saúde da Família. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(11):3203-12. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013001100011

21. Dallegrave D, Kruse MHL. No olho do furacão, na ilha da fantasia: a invenção da residência multiprofissional em saúde. Interface. 2009;13(28):213-26. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832009000100018

22. Conrad P, Sketris I, Langille-Ingram E. Participants' perceptions of a multidisciplinary training program for graduate and postgraduate students in drug use management and policy. Am J Pharm Educ. 2013;77(5):102.http://dx.doi.org/10.5688/ajpe775102

23. Nordi ABA, Aciole GG. Apoio matricial: uma experiência da residência multiprofissional em saúde. Trab Educ Saúde. 2017;15(2):485-500. http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00053

24. Dias IMAV, Pereira AK, Batista SHSS, Casanova IA. A tutoria no processo de ensino-aprendizagem no contexto da formação interprofissional em saúde. Saúde Debate. 2016;40(111):257-67. http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201611120

25. Silva CT, Terra MG, Kruse MHL, Camponogara S, Xavier MS. Residência multiprofissional como espaço intercessor para a educação permanente em saúde. Texto Contexto Enferm. 2016;25(1):e2760014.http://dx.doi.org/10.1590/0104-0707201600002760014

26. Jesus ML, Araújo D. Politização e formação em serviço: significados e sentidos atribuídos pelos residentes em uma residência multiprofissional em saúde mental na Bahia. Psicol Teor Prat. 2011;13(3):67-80.

27. Martins GDM, Caregnato RCA, Barroso VLM, Ribas DCP. Implementação de residência multiprofissional em saúde de uma universidade federal: trajetória histórica. Rev Gaúcha Enferm. 2016;37(3):e57046. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2016.03.57046

28. Manho F, Soares LBT, Nicolau SM. Reflexões sobre a prática do residente terapeuta ocupacional na estratégia saúde da família no município de São Carlos. Rev Ter Ocup USP. 2013;24(3):233-41. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v24i3p233-241

29. Brites LS, Weiller TH, Silveira D, Françóis APW, Rosa FMello, Righi LB. "A gente vai aprendendo": o apoio matricial na estratégia de saúde da família em um programa de residência multiprofissional integrada no interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Saúde Debate. 2014;38(101):285-95. http://dx.doi.org/10.5935/0103-1104.20140026

30. Landim SA, Batista NA, Silva GTR. Vivência clínica hospitalar: significados para enfermeiros residentes em Saúde da Família. Rev Bras Enferm. 2010;63(6):913-20. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672010000600007

31. Honda K, Chirelli MQ. Residência Multiprofissional em Saúde: formação com metodologias ativas de ensino-aprendizagem. Indag Didac. 2015;7(3):49-61.

32. Miranda Neto MV, Leonello VM, Oliveira MAC. Residências multiprofissionais em saúde: análise documental de projetos político-pedagógicos. Rev Bras Enferm. 2015;68(4):586-93. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680403i

33. Melo MC, Queluci GC, Gouvêa MV. Problematizando a residência multiprofissional em oncologia: protocolo de ensino prático na perspectiva de residentes de enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2014;48(4):706-14.http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420140000400019

34. Lobato CP, Melchior R, Baduy RS. A dimensão política na formação dos profissionais de saúde. Physis. 2012;22(4):1273-91. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312012000400002

35. Lima M, Santos L. Formação de psicólogos em residência multiprofissional: transdisciplinaridade, núcleo profissional e saúde mental. Psicol Ciênc Prof. 2012;32(1):126-41. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932012000100010

36. Salvador AS, Medeiros CS, Cavalcanti PB, Carvalho RN. Construindo a multiprofissionalidade: um olhar sobre a residência multiprofissional em saúde da família e comunidade. Rev Bras Ciênc Saúde. 2011;15(3):329-38.

37. Vasconcelos MIO, Souza FL, Lira GV, Dias MSA, Silva GSN. Avaliação de programas de residência multiprofissional em saúde da família por indicadores. Trab Educ Saúde. 2015;13(supl.2):53-77. http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sip00080

38. Stillwell. Asking compelling, clinical questions. In: Melnyk BM, Fineout-Overholt E. Evidence-based practice in nursing & healthcare. A guide to best practice. Philadelphia: Wolters Kluwer, Lippincott Williams & Wilkins; 2011.

39. Sarmento LF, França T, Medeiros KR, Santos MR, Ney MS. A distribuição regional da oferta de formação na modalidade Residência Multiprofissional em Saúde. Saúde Debate. 2017;41(113):415-24. http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201711306

40. Ribeiro KRB, Prado ML. A prática educativa dos preceptores nas residências em saúde: um estudo de reflexão. Rev Gaúcha Enferm. 2013;34(4):161-5. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2014.01.43731