Treinamento muscular respiratório em pacientes em desmame da ventilação mecânica

Fernanda dos Santos Pascotini, Camila Denardi, Graziana Oliveira Nunes, Maria Elaine Trvisan, Vívian da Pieve Antunes

Resumo


Introdução: A fraqueza da musculatura respiratória é uma das principais causas da dificuldade e/ou insucesso no desmame. Para minimizar os efeitos da ventilação mecânica (VM) prolongada, os fisioterapeutas utilizam o treinamento muscular respiratório, sendo o Threshold IMT® o método mais utilizado. Objetivo: Avaliar a eficácia do treinamento muscular respiratório com o uso do aparelho Threshold IMT®, sobre parâmetros respiratórios de pacientes em desmame da VM. Métodos: Os pacientes foram distribuídos aleatoriamente em grupo controle e grupo experimental (GI e GII). Foram avaliados no primeiro dia do início do desmame quanto à força muscular respiratória: Pressão inspiratória máxima/Pressão Expiratória Máxima (PImáx/PEmáx), volume corrente (VC), frequência respiratória (FR) e cardíaca (FC). Diariamente, durante sete dias, o GI recebeu três sessões de fisioterapia convencional e o GII realizou, adicionalmente, treinamento muscular respiratório (TMR) com o Threshold IMT®, uma vez ao dia, no período da tarde, conectado à traqueostomia, sendo três séries de dez repetições com carga de 20% da PImáx. Os dados foram tratados estatisticamente, adotando-se o nível de significância α=0,05. Resultados: Observou-se aumento (p=0,02) na FR e redução da PImáx (p=0,04) no GI, demonstrando aumento do trabalho respiratório e perda de força muscular entre o primeiro e sétimo dia de desmame. No GII, as variáveis não sofreram alterações significativas, observando-se a manutenção da função respiratória. Conclusão: Sendo assim, o TMR foi benéfico, garantindo a manutenção dos parâmetros respiratórios, podendo ser um aliado para o desmame.


Palavras-chave


desmame do respirador; capacitação; força muscular; músculos respiratórios

Texto completo:

PDF

Referências


Choi J, Tasota FJ, Hoffman LA. Mobility interventions to improve outcomes in patients undergoing prolonged mechanical ventilation: a review of the literature. Biol Res Nurs. 2008;10(1):21-33. http://dx.doi.org/10.1177/1099800408319055

Faria ICB, Abate AK, Rezende IMO, Silva IMM, Ávila TRO. Avaliação da capacidade inspiratória em crianças com distrofia muscular progressiva. Fisioter Mov. 2008;21(1):57-63.

Petrof BJ, Jaber S, Matecki S. Ventilator-induced diaphragmatic dysfunction. Curr Opin Crit Care. 2010;16(1):19-25. http://dx.doi.org/10.1097/MCC.0b013e328334b166

Associação de Medicina Intensiva Brasileira [internet]. Retirada (desmame) da ventilação mecânica. Disponível em http://www.sbp.com.br/pdfs/Retirada_da_VM.pdf. Acesso em: 28 set. 2012.

Souza E, Terra ELSV, Pereira R, Chycaiban L, Silva J, Sampaio-Jorge F. Análise eletromiográfica do treinamento muscular inspiratório sob diferentes cargas do Threshold IMT. Perspect Online. 2008;2(7):103-12.

Chiappa GRS. Efeitos do Treinamento Muscular Inspiratório em pacientes com Insuficiência Cardíaca: impacto na capacidade funcional, na oscilação da ventilação, e na qualidade de vida. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

Cader S, Silva EB, Vale R, Bacelar S, Monteiro MD, Dantas E. Efeito do treino dos músculos inspiratórios sobre a pressão inspiratória máxima e a autonomia funcional de idosos asilados. Motricidade. 2007;3(1):279-88. http://dx.doi.org/10.6063/motricidade.3(1).682

Sarmento GJ. III Consenso Brasileiro de Ventilação Mecânica. Fisioterapia no paciente sob ventilação mecânica. J Bras Pneumol. 2007; 33(Supl 2):S142-S50 .

Black LF, Hyatt RE. Maximal respiratory pressures: normal values and relationship to age and sex. Am Rev Respir Dis. 1969;99(5):696-702.

Coelho LM, Contato C. Análise das pressões respiratórias e volumes pulmonares em pacientes traqueostomizados através do método de oclusão simples em diferentes pressões do cuf. ASSOBRAFIR Ciência. 2011;2(1):9-18.

Neder JA, Andreoni S, Lerario MC, Nery LE. Reference values for lung function tests. II. Maximal respiratory pressures and voluntary ventilation. Braz J Med Biol Res.1999;32(6):719-27. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-879X1999000600007

Vassilakopoulos T, Petrof BJ. Ventilator-induced diaphragmatic dysfunction. Am J Respir Crit Care Med. 2004;169(3):336-41. http://dx.doi.org/10.1164/rccm.200304-489CP

Chang AT, Boots RJ, Brown MG, Paratz J, Hodges PW. Reduced inspiratory muscle endurance following successful weaning from prolonged mechanical ventilation. Chest. 2005;128(2):553-9. http://dx.doi.org/10.1378/chest.128.2.553

Weiner P, Magadle R, Beckerman M, Weiner M, Berar-Yanay N. Maintenance of inspiratory muscle training in COPD patients: one year follow-up. Eur Respir J. 2004;23(1):61-5. http://dx.doi.org/10.1183/09031936.03.00059503

Pelizzaro CO, Dileoni C, Gazzana MB. Influência da fisioterapia na pressão inspiratória máxima e no tempo de ventilação mecânica invasiva. Anais do III Congresso Sul Brasileiro de Fisioterapia Respiratória: Curitiba; 2005.

Kunikoshita LN, Silva YP, Silva TLP, Costa D, Jamami M. Efeitos de três programas de fisioterapia respiratória (PFR) em portadores de DPOC. Rev Bras Fisioter. 2006;10(4):449-55. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552006000400014

Bianchi PDA, Valle PHC, Baldissera V, Rosa PV [internet]. Avaliação do treinamento de força e resistência muscular respiratória com manovacuômetro e com carga linear pressórica. Disponível em http://www.efdeportes.com/efd136/avaliacao-do-treinamento-com-manovacuometro.htm. Acesso em: 5 out. 2012.

Cader SA, Vale RG, Castro JC, Bacelar SC, Biehl C, Gomes MC, et al. Inspiratory muscle training improves maximal inspiratory pressure and may assist weaning in older intubated patients: a randomised trial. J Physiother. 2010;56(3):171-7. http://dx.doi.org/10.1016/S1836-9553(10)70022-9

Trevisan ME, Porto AS, Pinheiro TM. Influência do treinamento da musculatura respiratória e de membros inferiores no desempenho funcional de indivíduos com DPOC. Fisioter Pesq. 2010;17(3):209-13.

Fonseca NT, Contato C. Análise da mecânica respiratória antes e após o uso do threshold em indivíduos idosos. Rev Mineira Ciências Saúde. 2010;(2):101‐8.

Moodie LH, Reeve JC, Vermeulen N, Elkins MR. Inspiratory muscle training to facilitate weaning from mechanical ventilation: protocol for a systematic review. BMC Res Notes. 2011;4:283. http://dx.doi.org/10.1186/1756-0500-4-283

Barbalho-Moulim MC, Miguel GP, Forti EM, Campos FA, Costa D. Effects of preoperative inspiratory muscle training in obese women undergoing open bariatric surgery: respiratory muscle strength, lung volumes, and diaphragmatic excursion. Clinics (Sao Paulo). 2011;66(10):1721-7. http://dx.doi.org/10.1590/S1807-59322011001000009

Condessa RL. Avaliação do treinamento muscular inspiratório por threshold IMT no processo de aceleração do desmame da ventilação mecânica. Tese (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

Sprague SS, Hopkins PD. Use of inspiratory strength training to wean six patients who were ventilator-dependent. Phys Ther. 2003; 83(2):171-81.

Condessa RL, Brauner JS, Saul AL, Baptista M, Silva AC, Vieira SR. Inspiratory muscle training did not accelerate weaning from mechanical ventilation but did improve tidal volume and maximal respiratory pressures: a randomised trial. J Physiother. 2013;59(2):101-7. http://dx.doi.org/10.1016/S1836-9553(13)70162-0

Hulzebos EH, Helders PJ, Favié NJ, De Bie RA, Brutel de la Riviere A, Van Meeteren NL. Preoperative intensive inspiratory muscle training to prevent postoperative pulmonary complications in high-risk patients undergoing CABG surgery: a randomized clinical trial. JAMA. 2006;296(15):1851-7. http://dx.doi.org/10.1001/jama.296.15.1851

Stein R, Maia CP, Silveira AD, Chiappa GR, Myers J, Ribeiro JP. Inspiratory muscle strength as a determinant of functional capacity early after coronary artery bypass graft surgery. Arch Phys Med Rehabil. 2009;90(10):1685-91. http://dx.doi.org/10.1016/j.apmr.2009.05.010




DOI: https://doi.org/10.7322/abcshs.v39i1.253

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Fernanda dos Santos Pascotini, Camila Denardi, Graziana Oliveira Nunes, Maria Elaine Trvisan, Vívian da Pieve Antunes