Estudo comparativo entre os resultados do teste de caminhada de seis minutos e do teste do degrau de seis minutos em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Nadine Cristina Machado
Viviane Natali
Selma Denis Squassoni
Vivian Taciana Simioni Santana
Amanda Cristina Baldin
Elie Fiss
Claudia de Castro Selestrin

Resumo

Introdução: Atualmente, programas de reabilitação pulmonar (PRP) têm se mostrado eficazes na melhora da qualidade de vida dos pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Para que estes pacientes ingressem em PRP, é necessário que seja avaliada sua capacidade funcional através do teste de caminhada de 6 minutos (TC6) e teste do degrau de 6 minutos (TD6). Objetivo: Analisar a performance dos pacientes com DPOC no TD6 e comparar os resultados obtidos no TC6 com o TD6. Pacientes e métodos: Foram estudados 20 pacientes com DPOC que foram submetidos ao TC6 e o TD6, no qual foram colhidos parâmetros no início (Repouso) e no final dos testes para serem comparados. Resultados: Observaram correlações, estatisticamente não significantes em: Escala de Borg de dispnéia final, Saturação de Oxigênio (SatO2) inicial, Freqüência Cardíaca (FC) final, Pressão Arterial Sistólica (PAS) inicial e final e Pressão Arterial Diastólica (PAD) inicial (p > 0,05) e estatisticamente significantes em: Escala de Borg de dispnéia inicial, Escala de Borg de fadiga de MMII inicial e final, SatO2 final, PAD final e FC inicial (p < 0,05). Conclusão: Foi observado em pacientes com DPOC desempenho semelhante ao realizarem o TD6 comparado com o TC6; quanto à estatística os testes não obtiveram correlação em todas as variáveis avaliadas; o TD6 poderá ser aplicado quando não houver a possibilidade de realizar o TC6.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos

Referências

1. Oliveira JCA, Jardim JRB, Rrufino RI. Consenso Brasileiro de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). J Pneumol 2000;16:1-44.

2. Oliveira JCA. Definição, epidemiologia e estadiamento. Curso Pneumoatual. Disponível em: http//www.pneumoatual.com.br. Acesso em 5 maio de 2004.

3. Rodrigues SL, Mendes HF, Viegas CAA. Teste de caminhada de seis minutos: estudo do efeito do aprendizado em portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica. J Bras Pneumol 2004;30(2): 121-5. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132004000200008

4. Rodrigues SL, Viegas CAA. Estudo de correlação entre as provas funcionais respiratórias e o teste de caminhada de seis minutos em pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). J Pneumol 2002;28(6):1-10. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-35862002000600005

5. Soares CP et al. Avaliação da aplicabilidade da equação de referencia para estimativa de desempenho no teste de caminhada de 6 minutos em indivíduos saudáveis. Rer Soc Cardiol 2004;14(1):1-6.

6. American Thoracic Society. Statement by Guideline for the six minute walk test. Am J Respir Crit Care Med 2002;166:111-7. http://dx.doi.org/10.1164/ajrccm.166.1.at1102

7. Duarte SR. Avaliação clínica da tolerância ao exercício e das trocas gasosas pulmonares nas doenças intersticiais fibrosantes: comparação do teste do degrau de 6 minutos com a cicloergometria de membros inferiores. [Tese de doutorado]. Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina, São Paulo. 2004. p. 9-10, 27, 54-5.

8. Godoy DV, Godoy RF. Redução dos níveis de ansiedade e depressão de pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) participantes de um programa de reabilitação pulmonar. J Pneumol 2002;28(3):120-4. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-35862002000300002

9. Moreira MAC, Moraes MR, Tannus R. Teste de caminhada de 6 minutos em pacientes com DPOC durante programa de reabilitação. J Pneumol 2001;27(6):295-300. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-35862001000600002

10. Guyatt G et al. Effect of encouragement on walking test performance. Thorax 1984;39:818-2. http://dx.doi.org/10.1136/thx.39.11.818

11. Ford AB, Hellerstein HK. Energy cost of the master two-step test. JAMA 1957:1864-8.

12. Hadeli KO et al. Predictors of oxygen desaturation during submaximal exercise in 8.000 patients. Chest 2001;120:88-92. http://dx.doi.org/10.1378/chest.120.1.88

13. Flynn E, O'Driscoll R. Exercise testing in the consulting room. Chest 2002;122:383. http://dx.doi.org/10.1378/chest.122.1.383

14. Lechuga JBA. Historia del test de esfuerzo en la valoración cardiológica. Revista de La Sociedad Andaluza de Cardiología 1999;33(ano XVII), Diciembre. Disponível em: www.sacardiologia.org/revista. Acesso em 22 de janeiro de 2005.